Recentemente fiz uma viagem com minha namorada (agora noiva) para o Chile. Fomos para sua capital, Santiago, visitar o centro, suas belezas e, principalmente, conhecer a neve!

Foi uma viagem sensacional! Voltei de lá com calos nos pés, vinhos, muitas fotos na neve, com status de relacionamento atualizado e com aprendizados incríveis! Alguns eu já até comentei nesse post aqui. Outros eu vou comentar aqui neste artigo.

E um dos principais aprendizados que tive, é que viajar pode ser muito mais do que apenas curtir, sair de férias e esquecer de tudo. Viajar pode ser uma verdadeira aula para empreendedores! Vai lendo!

Como viajar pode servir como aula de gestão de negócios, cara??

Sabe aquele curso super caro que você fez? Aquela sua pós-graduação? Bullshit! Dinheiro jogado fora. Você deveria ter viajado. Aprenderia muito mais!

Calma. Mentira. Também não é assim! Cursos, livros e tudo isso, é super importante. Não troque uma coisa por outra. Tente beber em todas estas fontes.

Mas o que quero dizer é que viajar pode te ajudar muito, se você fizer algumas coisinhas. Se você for viajar com uma agência de viagens e um guia que fazem tudo por você, alguns dos aprendizados que vou citar aqui, você provavelmente não terá.

Quando eu fui pro Chile, fiz tudo sozinho. Pesquisa, planejamento, compra, definição de roteiros e tudo mais. É aqui que mora o segredo pra você que quer viajar, aprender importantes lições e voltar mais “vivido”.

Nas próximas linhas você vai entender como cada passo de uma viagem pode te ajudar a melhorar determinadas “skills” do seu perfil empreendedor. Então faça as malas e vem comigo, que vou te mostrar tudo que aprendi.

Pesquisa de mercado

Se você quer montar um negócio de sucesso, é essencial fazer uma boa pesquisa de mercado. Aqui você vê as oportunidades, ameaças, concorrentes, diferenciais competitivos, se embasa com as mais variadas informações que vão te permitir definir as estratégias para o seu negócio.

Ao viajar você também faz uma bela pesquisa. Começa primeiro pesquisando pra onde quer ir, se ainda não está totalmente decidido. Quais as opções, qual época do ano é melhor, o que tem de legal por lá, quanto se gasta, o que dizem outras pessoas que já visitaram esse lugar.

Quando a gente decide pra onde quer viajar, boa parte do tempo passamos pesquisando sobre o lugar. Quando viajei pro Chile recentemente, posso dizer que passei pelo menos uns 5 meses pesquisando e planejando (próximo ponto que vamos ver) o que eu faria em apenas 5 dias.

Comecei pesquisando sobre minha ideia inicial: ir ver a neve em Bariloche. Pesquisei os lugares, atrações, valores e se existiam empresas que poderiam ajudar nisso. Aí cheguei a conclusão que Bariloche era mais caro e com menos opções turísticas. Começou, então, uma nova pesquisa: onde tem neve na América do Sul? Descobri o Chile. Santiago é a capital, com diversas opções turísticas e, de quebra, fica perto dos Andes, onde existem opções pra ver a neve.

Consegue entender a semelhança com o desenvolvimento de um negócio? Muitas vezes a nossa ideia inicial parece muito clara e perfeita. Já estamos com tudo pensado. Na nossa mente está tudo perfeito. Mas aí a gente começa a pesquisar e descobre algumas dificuldades. É hora de mudar o roteiro. Pesquisar mais e encontrar uma solução. Pesquisa, pesquisa, pesquisa e então acha uma solução e parte para o…

Planejamento estratégico

Aqui você ainda continua pesquisando. Aliás, tanto em uma viagem, como em uma empresa, a pesquisa deve ser constante. A pesquisa permite descobrir uma nova atração acontecendo bem no dia que você chegou na cidade, como também permite que você descubra uma nova oportunidade de negócio para sua empresa.

Com base em pesquisa, informações, opiniões, você traça o seu planejamento. Eu planejei qual seria a melhor data pra viagem, de modo que não interferisse no meu trabalho, nem nas minhas aulas na pós-graduação, além de levar em conta um período que fosse possível ir até lá e ainda ver a neve, mas que também não fosse tão caro como na altíssima temporada. Pesquisa e planejamento, parça!

Qualquer semelhança com a criação de uma empresa não é mera coincidência! Você precisa definir seus objetivos, onde quer chegar. Na minha viagem era ver neve, sem gastar muito e ter ainda outras opções turísticas. Na sua empresa pode ser vender serviços de RH terceirizado para pequenas e médias empresas da região de São Paulo. Você só precisa pensar quais os seus objetivos e desejos e botar no papel quais os passos e caminhos a seguir para chegar até lá.

Não é fácil. É muito cansativo. Mas é necessário! Ou você faz e tem o controle da sua viagem (ou negócio) ou contrata alguém que faça pra você. Mas embarcar em uma dessas viagens sem planejamento, é gostar de viver perigosamente.

Gestão de crise

Já dizia o grande Aristóteles:

Se algo tem chance de dar merda, se prepara, porque vai dar merda!

Aliás, falando nisso, como está o DVDM da sua empresa? Você está com este setor atualizado e preparado para as situações imponderáveis que podem surgir? Não sabe nem o que é o DVDM? Então é melhor aprender e se preparar. O Departamento de Vai Dar Merda é uma das áreas mais importantes de uma empresa. É imperativo estar preparado para as crises que possam ocorrer, tanto em uma viagem, como em um negócio.

Numa viagem você pode enfrentar várias: mudança de voo, atrasos, malas que se perdem, roubos, problemas de saúde antes ou durante sua trip. Realmente tudo é possível e você deve estar preparado.

Mais uma vez é preciso pesquisa, planejamento e inteligência para lidar com o imponderável. É sempre bom também pensar nos planos B, C, D e outros tipos de suporte. Na viagem você deve contratar um seguro viagem, conferir o estado do voo, não se atrasar, levar sempre uma mochila com suprimentos extras para o caso de emergências, dentre outras medidas. Na sua empresa você deve também pensar em seguros, ter planos de contenção de crise, profissionais capazes de gerenciar as equipes e até lidar com imprensa ou correção de danos.

Prepare-se para o pior, mas acredite e faça o seu melhor.

Gestão financeira

Eu não sei pra você, mas pra mim, viajar requer uma boa gestão financeira. Ainda mais pra essa última viagem que fiz, que foi internacional. Você precisa levar em conta o preço da passagem aérea, hospedagem, alimentação, deslocamento no lugar onde você vai estar, além de outros gastos como entradas em museus, parques e, claro, os presentinhos, né!? Ah, não esquece de incluir nessa equação a flutuação do dólar que influencia bastante, mesmo quando o seu destino é aqui pela América do Sul.

Se uma das partes mais complicadas de uma viagem é fazer a gestão financeira e não correr o risco de ficar sem dinheiro na metade do caminho, imagina em uma empresa: taxas e mais taxas para a criação da empresa, gastos com funcionários, materiais, impostos e diversas outras despesas.

É triste, mas às vezes é tanto gasto que você precisa decidir adiar a viagem. Ou adiar a abertura da empresa. Ou um novo investimento. Dinheiro não dá em árvore. Então, cuide bem do seu e faça um bom planejamento financeiro.

Propósito e felicidade

Me corrija se eu estiver errado, mas um dos principais motivos para viajar é conhecer novos lugares, ter novas experiências, botar na sua bagagem alguns momentos felizes que você vai lembrar por toda a vida, correto? Viajamos com um propósito e em busca de felicidade.

Nessa viagem chamada “vida empreendedora”, também precisamos ter um propósito e buscar a felicidade. A partir do momento que você faz algo sem saber o por quê, dificilmente estará feliz. Por que você faz o que faz? Qual seu sonho? Você está montando uma empresa com que objetivo? Responda a essas perguntas antes de partir pra essa viagem.

Se você embarcou em uma viagem que não está te fazendo feliz, talvez esteja na hora de mudar o destino. Talvez seja a hora de buscar novos rumos. Não tenha medo de fazer as malas e viajar!

Recentemente fiz uma viagem com minha namorada (agora noiva) para o Chile. Fomos para sua capital, Santiago, visitar o centro, suas belezas e, principalmente, conhecer a neve!

Foi uma viagem sensacional! Voltei de lá com calos nos pés, vinhos, muitas fotos na neve, com status de relacionamento atualizado e com aprendizados incríveis! Alguns eu já até comentei nesse post aqui. Outros eu vou comentar aqui neste artigo.

E um dos principais aprendizados que tive, é que viajar pode ser muito mais do que apenas curtir, sair de férias e esquecer de tudo. Viajar pode ser uma verdadeira aula para empreendedores! Vai lendo!

Como viajar pode servir como aula de gestão de negócios, cara??

Sabe aquele curso super caro que você fez? Aquela sua pós-graduação? Bullshit! Dinheiro jogado fora. Você deveria ter viajado. Aprenderia muito mais!

Calma. Mentira. Também não é assim! Cursos, livros e tudo isso, é super importante. Não troque uma coisa por outra. Tente beber em todas estas fontes.

Mas o que quero dizer é que viajar pode te ajudar muito, se você fizer algumas coisinhas. Se você for viajar com uma agência de viagens e um guia que fazem tudo por você, alguns dos aprendizados que vou citar aqui, você provavelmente não terá.

Quando eu fui pro Chile, fiz tudo sozinho. Pesquisa, planejamento, compra, definição de roteiros e tudo mais. É aqui que mora o segredo pra você que quer viajar, aprender importantes lições e voltar mais “vivido”.

Nas próximas linhas você vai entender como cada passo de uma viagem pode te ajudar a melhorar determinadas “skills” do seu perfil empreendedor. Então faça as malas e vem comigo, que vou te mostrar tudo que aprendi.

Pesquisa de mercado

Se você quer montar um negócio de sucesso, é essencial fazer uma boa pesquisa de mercado. Aqui você vê as oportunidades, ameaças, concorrentes, diferenciais competitivos, se embasa com as mais variadas informações que vão te permitir definir as estratégias para o seu negócio.

Ao viajar você também faz uma bela pesquisa. Começa primeiro pesquisando pra onde quer ir, se ainda não está totalmente decidido. Quais as opções, qual época do ano é melhor, o que tem de legal por lá, quanto se gasta, o que dizem outras pessoas que já visitaram esse lugar.

Quando a gente decide pra onde quer viajar, boa parte do tempo passamos pesquisando sobre o lugar. Quando viajei pro Chile recentemente, posso dizer que passei pelo menos uns 5 meses pesquisando e planejando (próximo ponto que vamos ver) o que eu faria em apenas 5 dias.

Comecei pesquisando sobre minha ideia inicial: ir ver a neve em Bariloche. Pesquisei os lugares, atrações, valores e se existiam empresas que poderiam ajudar nisso. Aí cheguei a conclusão que Bariloche era mais caro e com menos opções turísticas. Começou, então, uma nova pesquisa: onde tem neve na América do Sul? Descobri o Chile. Santiago é a capital, com diversas opções turísticas e, de quebra, fica perto dos Andes, onde existem opções pra ver a neve.

Consegue entender a semelhança com o desenvolvimento de um negócio? Muitas vezes a nossa ideia inicial parece muito clara e perfeita. Já estamos com tudo pensado. Na nossa mente está tudo perfeito. Mas aí a gente começa a pesquisar e descobre algumas dificuldades. É hora de mudar o roteiro. Pesquisar mais e encontrar uma solução. Pesquisa, pesquisa, pesquisa e então acha uma solução e parte para o…

Planejamento estratégico

Aqui você ainda continua pesquisando. Aliás, tanto em uma viagem, como em uma empresa, a pesquisa deve ser constante. A pesquisa permite descobrir uma nova atração acontecendo bem no dia que você chegou na cidade, como também permite que você descubra uma nova oportunidade de negócio para sua empresa.

Com base em pesquisa, informações, opiniões, você traça o seu planejamento. Eu planejei qual seria a melhor data pra viagem, de modo que não interferisse no meu trabalho, nem nas minhas aulas na pós-graduação, além de levar em conta um período que fosse possível ir até lá e ainda ver a neve, mas que também não fosse tão caro como na altíssima temporada. Pesquisa e planejamento, parça!

Qualquer semelhança com a criação de uma empresa não é mera coincidência! Você precisa definir seus objetivos, onde quer chegar. Na minha viagem era ver neve, sem gastar muito e ter ainda outras opções turísticas. Na sua empresa pode ser vender serviços de RH terceirizado para pequenas e médias empresas da região de São Paulo. Você só precisa pensar quais os seus objetivos e desejos e botar no papel quais os passos e caminhos a seguir para chegar até lá.

Não é fácil. É muito cansativo. Mas é necessário! Ou você faz e tem o controle da sua viagem (ou negócio) ou contrata alguém que faça pra você. Mas embarcar em uma dessas viagens sem planejamento, é gostar de viver perigosamente.

Gestão de crise

Já dizia o grande Aristóteles:

Se algo tem chance de dar merda, se prepara, porque vai dar merda!

Aliás, falando nisso, como está o DVDM da sua empresa? Você está com este setor atualizado e preparado para as situações imponderáveis que podem surgir? Não sabe nem o que é o DVDM? Então é melhor aprender e se preparar. O Departamento de Vai Dar Merda é uma das áreas mais importantes de uma empresa. É imperativo estar preparado para as crises que possam ocorrer, tanto em uma viagem, como em um negócio.

Numa viagem você pode enfrentar várias: mudança de voo, atrasos, malas que se perdem, roubos, problemas de saúde antes ou durante sua trip. Realmente tudo é possível e você deve estar preparado.

Mais uma vez é preciso pesquisa, planejamento e inteligência para lidar com o imponderável. É sempre bom também pensar nos planos B, C, D e outros tipos de suporte. Na viagem você deve contratar um seguro viagem, conferir o estado do voo, não se atrasar, levar sempre uma mochila com suprimentos extras para o caso de emergências, dentre outras medidas. Na sua empresa você deve também pensar em seguros, ter planos de contenção de crise, profissionais capazes de gerenciar as equipes e até lidar com imprensa ou correção de danos.

Prepare-se para o pior, mas acredite e faça o seu melhor.

Gestão financeira

Eu não sei pra você, mas pra mim, viajar requer uma boa gestão financeira. Ainda mais pra essa última viagem que fiz, que foi internacional. Você precisa levar em conta o preço da passagem aérea, hospedagem, alimentação, deslocamento no lugar onde você vai estar, além de outros gastos como entradas em museus, parques e, claro, os presentinhos, né!? Ah, não esquece de incluir nessa equação a flutuação do dólar que influencia bastante, mesmo quando o seu destino é aqui pela América do Sul.

Se uma das partes mais complicadas de uma viagem é fazer a gestão financeira e não correr o risco de ficar sem dinheiro na metade do caminho, imagina em uma empresa: taxas e mais taxas para a criação da empresa, gastos com funcionários, materiais, impostos e diversas outras despesas.

É triste, mas às vezes é tanto gasto que você precisa decidir adiar a viagem. Ou adiar a abertura da empresa. Ou um novo investimento. Dinheiro não dá em árvore. Então, cuide bem do seu e faça um bom planejamento financeiro.

Propósito e felicidade

Me corrija se eu estiver errado, mas um dos principais motivos para viajar é conhecer novos lugares, ter novas experiências, botar na sua bagagem alguns momentos felizes que você vai lembrar por toda a vida, correto? Viajamos com um propósito e em busca de felicidade.

Nessa viagem chamada “vida empreendedora”, também precisamos ter um propósito e buscar a felicidade. A partir do momento que você faz algo sem saber o por quê, dificilmente estará feliz. Por que você faz o que faz? Qual seu sonho? Você está montando uma empresa com que objetivo? Responda a essas perguntas antes de partir pra essa viagem.

Se você embarcou em uma viagem que não está te fazendo feliz, talvez esteja na hora de mudar o destino. Talvez seja a hora de buscar novos rumos. Não tenha medo de fazer as malas e viajar!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here